Ir para o conteúdo
ou

Tela cheia
 Feed RSS

Blog

31 de Janeiro de 2013, 0:00 , por Rede Ola.coop.br - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Licenciado sob CC (by)

Este Blog é um "clone" de http://softwarelivre.org/vicente, atualizado automaticamente pela funcionalidade de "blog externo".


Catedral, bazar e educação

29 de Novembro de 2015, 1:19, por Feed RSS do(a) Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

Wikipedia_logo A convite dos queridos Nelson Pretto e Maria Helena Bonilla, mais uma artigo surgiu na maratona de conclusão do Doutorado: "Catedral, bazar e educação: uma análise do modelo aberto de aprendizagem dos hackers".

Nesse artigo, "novos horizontes de entendimento e possíveis ressignificações dos métodos tradicionais de educação são apontados, tendo como base as singularidades da experiência de trabalho e de aprendizagem dos hackers, ao longo dos processos de produção por pares na internet, mais conhecidos como 'bazar'. Para isso, de forma mais específica, analisa-se como se caracteriza um possível modelo aberto de aprendizagem que impulsiona o processo de desenvolvimento dos sistemas computacionais livres que compõem o projeto do software Gnome e dos verbetes que compõem a Wikipédia lusófona. Como resultado, são reveladas três especificidades desse modelo aberto de aprendizagem por pares presentes nessas duas comunidades online: a adoção de um método de aprendizado aberto, coletivo e descentralizado; o licenciamento de conteúdo, sem restrição de acesso por meio da utilização de  licenças livres; e, por fim, a obrigação moral de acessar, editar e compartilhar conhecimento, ou seja, um sistema de dádiva moderna que é mediado pela internet."

O mais bacana desse artigo é, que dessa vez, a gente se juntou com um time de primeira para falar sobre Movimentos colaborativos, tecnologias digitais e educação por meio de a edição 94 da Revista Em Aberto do INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, cujo foco é estimular e promover a discussão de questões atuais e relevantes da educação brasileira. Assim, espera-se que essa edução da revista  possa provocar a reflexão, o estabelecimento de vínculos, a emergência de ideias e de práticas inovadoras, contribuindo, assim, para que os processos abertos e colaborativos adentrem com mais força a educação brasileira.

Fica então a dica, pois todos os artigo, assim como a revista na íntegra, podem ser baixados tanto no site institucional da revista, como também no Site que o pessoal do GEC da UFBA hackeou (www.emabertohackeado.ufba.br) para comemorar o lançamento dessa edição da revista.  

No mais, muita gratidão pelo convite para participar dessa construção e parabéns a toda equipe do GEC pela inciativa. 



Coopercuc e Experimento Beer se unem para criar cerveja artesanal inédita com umbu

2 de Setembro de 2015, 15:02, por Feed RSS do(a) Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

Sim, temos novidade no 7º Festival do Umbu: árvore da caatinga que deu de beber a Antônio Conselheiro agora dá cerveja também! Batizada de Saison Umbu, a bebida é resultado da associação de uma cooperativa baiana de agricultura familiar e uma empresa mineira especializada em cervejas com frutas e especiarias brasileiras cultivadas em comunidades nativas. A cerveja foi lançada nos dias 6 e 7 de março/2015, na sétima edição do Festival Regional do Umbu, na cidade de Uauá, na Bahia, e seus fabricantes pretendem distribuí-la em todo o país, além de destinar uma parte à exportação.

O umbu, de polpa suculenta e aromática, ganhou seu nome do tupi-guarani ymbu, “árvore que dá de beber”, por sua capacidade de armazenar água no ambiente árido da caatinga. Reconhecida nesse batismo pelos indígenas, a generosidade do umbuzeiro chega, no século XXI, aos apreciadores de cerveja, pelas artes da economia criativa.

Uauá é uma pequena cidade no Norte baiano, palco da primeira batalha da Guerra de Canudos. Antônio Conselheiro, líder de Canudos, socorria-se das reservas de água nas grossas raízes do umbuzeiro, para resistir ao cerco das tropas federais. Hoje, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), exporta produtos feitos com umbu para a Europa, onde fazem sucesso nas redes de comércio justo e em feiras gastronômicas promovidas pelo Slow Food, movimento internacional de valorização da gastronomia e defesa da sociobiodiversidade.

O trabalho de beneficiamento do umbu e a divulgação dos seus produtos teve grande impulso com o apoio do Slow Food, que deu suporte à criação de minifábricas para processamento do fruto no sertão da Bahia, fortalecendo o trabalho realizado pelas comunidades integrantes da Coopercuc. O umbu é uma das Fortalezas do Slow Food no Brasil e essas ações de apoio e suporte acontecem para defender a espécie de potenciais riscos de desaparecimento.

A Coopercuc decidiu ampliar a linha de produtos Gravetero e experimentar a fruta no mercado das cervejas artesanais. Os escolhidos para a criação da receita e desenvolvimento da bebida foram os cervejeiros da Experimento Beer, de Belo Horizonte, Minas Gerais, fundada com a missão de criar cervejas especiais que valorizam a origem e a qualidade dos ingredientes nativos dos diversos biomas brasileiros. Para isso a Experimento Beer atua em parceria com cooperativas e comunidades de agricultura familiar e ecoextrativismo de todas as regiões do Brasil.

Integrantes das cooperativas Coopercuc (BA), Agreco (SC) e Coocaram (RO) visitam a sede da Experimento Beer (MG) e degustam a cerveja artesanal Saison Umbu

Integrantes das cooperativas Coopercuc (BA), Agreco (SC) e Coocaram (RO) visitam a Experimento Beer (MG), celebram parcerias e brindam com a primeira edição da cerveja artesanal Saison Umbu

Quem alinhavou a parceria da Experimento Beer com a Coopercuc foi o premiado estúdio DoDesign-s, escritório especializado em design e marketing que trabalha com comunidades no Brasil e na América do Sul desde 2003. A articulação da cervejaria com outras cooperativas seguem o mesmo caminho, tendo as costuras feitas pela DoDesign-s.

A associação da Coopercuc com a Experimento Beer é um exemplo do que vem sendo conhecido em todo mundo como “economia criativa”, termo criado pelo britânico John Hawkins para a capacidade de traduzir novas ideias e conceitos em produtos inovadores. Olhar sob um ângulo diferente e inovador, práticas às vezes milenares – como a preparação de alimentos e bebidas – é uma das formas encontradas pela economia criativa para trazer ao mundo outros tipos de produtos, de meios de produção e de consumo.

Fonte: Site da Coopercuc



V Fórum da Internet no Brasil acontecerá a partir do dia 15/07 em Salvador

6 de Julho de 2015, 14:31, por Feed RSS do(a) Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

Entre os dias 15 e 17 de julho, a cidade de Salvador sediará o V Fórum da Internet no Brasil, evento organizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), com o objetivo de debater os atuais e futuros desafios da Internet. O Fórum é um espaço aberto de discussão para toda a sociedade e reunirá representantes de organizações da sociedade civil, de setores governamentais, empresários e pesquisadores que apresentarão suas visões em torno do tema "Evolução da Governança da Internet: Empoderando o Desenvolvimento Sustentável".

A programação inclui mesas, painéis e trilhas temáticas. O primeiro dia contará com a mesa de abertura, que terá a presença do secretário executivo do CGI.br, com o painel de abertura "Evolução da Governança da Internet: Empoderando o desenvolvimento sustentável" e com as trilhas temáticas Desafios da Inclusão Digital, Economia da Internet, Cibersegurança e Confiança e Internet e Direitos Humanos. No segundo dia haverá o painel "Marco Civil da Internet e regulamentação da Neutralidade de Rede" além de uma conferência sobre os 20 anos do CGI.br que dará ênfase sobre o tema da Diversidade, um dos pontos dos Princípios para a Governança e Uso da Internet.

Já no terceiro dia, será apresentado o seminário "Desafios para o desenvolvimento da Internet no Brasil", o painel "Infraestrutura física para o desenvolvimento sustentável da Internet no Brasil" e a plenária final, como  relato final das trilhas temáticas. O evento é uma etapa preparatória para o décimo encontro anual do Internet Governance Forum (IGF), que acontecerá em novembro, em João Pessoa (PB).

As inscrições são gratuitas. Para mais informações acesse o site oficial do Fórum através do endereço: http://forumdainternet.cgi.br/



Teste Poste

18 de Junho de 2015, 14:20, por Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

Estão abertas as inscrições para a oficina de formação na Rede Olá, promovida pela Colivre no dia 10 de junho como parte das atividades do Dia de Cooperar 2015. A oficina acontecerá no Centro Público de Economia Solidária (Cesol), no bairro da Barra, em Salvador, a partir das 14h, com carga horária de 4 horas. A atividade é gratuita e as inscrições podem ser feitas até o dia 5 de junho através deste formulário. São 30 vagas e, para participar, é necessário levar computador/notebook no dia do evento.A Olá, rede social do cooperativismo baiano, foi concebida pela Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB) e viabilizada tecnicamente pela Colivre através da plataforma web livre Noosfero.

 
  • A rede integra a atual política de comunicação do sistema OCEB, que busca fortalecer a intercooperação entre as cooperativas baianas e aproximar os empreendimentos. A Olá foi construída como um ambiente que une rede social, sites, catálogo online das cooperativas baianas e muitas outras possibilidades em um só lugar.

 

 

 

Cartilha_Ziraldo_-_O_Olho_do_Consumidor_-_MAPA_1_.pdf



Universidade Católica do Salvador lança Campus Virtual com a plataforma Noosfero

29 de Maio de 2015, 23:38, por Feed RSS do(a) Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

Uma mesa redonda sobre "Comunicação, Redes Sociais e Educação", realizada na manhã desta sexta-feira (29), no Campus de Pituaçu, marcou o lançamento do Campus Virtual da Universidade Católica do Salvador (UCSal). Participaram do debate o reitor Pe. Mauricio Ferreira, o assessor técnico e de modernização da UCSal, prof. Arnaldo Bispo, o coordenador do curso de Direito, prof. Raimundo Andrade, o editor do Correio 24 horas, Wladmir Lima, e o representante da Colivre, que foi responsável pela implantação do Campus Virtual, Vicente Aguiar. Na plateia, professores, coordenadores de curso, funcionários e convidados da comunidade externa participaram da apresentação e debateram sobre o impacto do crescimento das redes sociais digitais e como elas podem ser utilizadas a favor do ensino.

Sobre o Campus Virtual

O Campus Virtual é ambiente digital integrado de rede social e desenvolvimento acadêmico. Para isso, foi reunido, de forma inovadora, o conceito de rede social acadêmica, com um ambiente virtual de aprendizagem e sites institucionais numa mesma plataforma.

Nesse novo ambiente digital da UCSal, cada estudante, professor e funcionário terá seu perfil exclusivo e completamente personalizável e com ele poderá adicionar amigos, criar galeria de imagens e interagir com toda a comunidade acadêmica. Poderá, ainda, construir seu próprio blog, criar comunidades e fóruns, além de compartilhar artigos e projetos de pesquisa.

Por utilizar a plataforma de software livre Noosfero, o Campus Virtual da UCSal oferece um ambiente extremamente flexível, no qual as funcionalidades são colocadas de forma fácil nas mãos dos usuários, possibilitando mais autonomia na criação e organização de sites e comunidades virtuais da UCSal na internet.

Focada na horizontalidade, no compartilhamento de conteúdos e na liberdade do usuário, o Campus Virtual se torna uma rede de integração, compartilhamento cientifico e aprendizagem colaborativa entre os alunos, professores, pesquisadores e funcionários.

Fonte: www.ucsal.br