Ir para o conteúdo
ou

Software Livre BR

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Blog

31 de Janeiro de 2013, 0:00 , por Rede Ola.coop.br - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Certificação ZABBIX em Maio 2014

17 de Abril de 2014, 11:20, por Rede Ola.coop.br - 0sem comentários ainda

 

A Unirede Soluções Corporativas e seu parceiro Zabbix SIA promovem treinamento para a certificação Zabbix no próximo mês de Maio em Porto Algre RS.

 

Os cursos ZABBIX Certified Specialist  e ZABBIX Certified Professional serão ministrados por  Thiaho Melo,  instrutor oficial da Plataforma Zabbix para o Brasil e países de língua portuguesa e espanhola. Com foco na versão ZABBIX 2.2, o curso também abrange os novos recursos para o monitoramento de ambientes em TI. O software já é amplamente utilizado no Brasil, com o aporte de clientes como Petrobrás, SERPRO, Dataprev, Lojas Renner, Caixa Econômica Federal, CPFL, Grupo Abril, Globo.com, entre outros.

 

"Esse treinamento irá fornecer conhecimentos profundos sobre as funcionalidades e configurações do Zabbix. Aproximadamente  40% do tempo será utilizado em aulas práticas/laboratórios. É uma grande oportunidade para aumentar o conhecimento e obter detalhes sobre as melhores práticas utilizando o Zabbix em grandes ambientes," é o que afirma o instrutor Thiago Melo.

 

Os treinamentos serão inteiramente ministrados em português e realizados entre os dias 26 a 30 de Maio, em Porto Alegre / RS.

 

Para mais informações contate conosco:

Visitando a URL: http://www.unirede.net/treinamentos/
Por e-mail: treinamento@unirede.net
Por Telefone: +55 51 3012-1920
                            +55
11 3522-9045



Mandriva Conectiva lança a versão 2.0 do Pulse, solução segura e inovadora de gestão de sistemas de TI

1 de Abril de 2014, 8:48, por Rede Ola.coop.br - 0sem comentários ainda

Mandriva Conectiva lança a versão 2.0 do Pulse, solução segura e inovadora de gestão de sistemas de TI

A Mandriva Conectiva, fornecedora de software de código aberto e soluções para servidores corporativos, anuncia o lançamento oficial e disponibilização da sua mais recente atualização do Pulse. A versão 2.0 da ferramenta é uma solução completa para a gestão centralizada da estrutura de TI de empresas de todos os portes e segmentos. Desenvolvido para resolver problemas como backups, restauração de máquinas, instalação de softwares, assistência remota, entre outras funcionalidades, o Pulse mantém o administrador atualizado, em tempo real, sobre o que está acontecendo com os equipamentos presentes na infraestrutura, seja ela formada por um ou milhares de computadores.  

Em sua nova versão, o programa inclui o gerenciamento de patches e licenças, modo pull, convergência de softwares e geração de relatórios. De acordo com o CEO da Mandriva Conectiva, Jean-Manuel Croset, as novas funcionalidades foram adicionadas com base nas principais tendências da indústria de software. “A estratégia da empresa em investir em desenvolvimento de novos produtos é um passo no sentido de reforçar seu posicionamento no mercado corporativo. A Mandriva planeja continuar seu compromisso de ganhar participação de mercado no segmento de soluções de TI, um mercado em franco crescimento” explica. O novo Pulse oferece também proteção de dados corporativos, além de inventário completo de hardware e software; implantação de softwares e atualizações; criação de matrizes e clonagem de discos; diagnóstico e gerenciamento remoto e gerenciamento de backup automático.

O Pulse 2.0 pode ser instalado em qualquer sistema operacional, através de um aplicativo que o cliente instala nos equipamentos presentes no parque computacional. Um computador central recebe a versão server  do Pulse 2.0 e a administração passa a ser realizada através de uma interface web, que possui as ferramentas necessárias para gestão da infraestrutura.  Com o acesso a essa interface, o administrador faz o inventário das máquinas, clonagem do sistema, instalação remota de softwares, entre outros.

O CEO da empresa ressalta, ainda, que o sistema suporta plataformas heterogêneas, como Microsoft Windows, GNU/Linux (Mandriva, Red Hat, Debian, Ubuntu, etc), Mac OS X, HP-UX, IBM AIX e Solaris. “O Pulse 2.0 foi desenvolvido para garantir agilidade e produtividade às empresas. Além do monitoramento remoto, que permite identificar e solucionar problemas sem se direcionar ao local fisicamente, a possibilidade de integração com sistemas já existentes na empresa e a disponibilização de suporte aos principais sistemas operacionais do mercado fazem do Pulse 2.0 um aliado dos administradores”, exemplifica o Croset.

O Pulse 2.0 pode ser adquirido diretamente com a Mandriva Conectiva através do e-mail comercial@mandriva.com.br e também pelo site de vendas da empresa: http://serviceplace.mandriva.com

Sobre a Mandriva

Mandriva SA é uma fornecedora francesa de software de código aberto e soluções inovadoras e de fácil utilização para servidores corporativos. Fundada em 1998, a empresa está sediada em Paris com os centros de desenvolvimento em Curitiba, no Brasil e em Metz, França.

Dedicada a tornar as tecnologias de código aberto acessíveis, a empresa oferece produtos e soluções que visam atender empresas, organizações governamentais e setores da educação. Os produtos da Mandriva estão disponíveis online em vários idiomas e são vendidos através de canais diretos e indiretos em muitos países ao redor do mundo.

Para mais informações, por favor visite http://www.mandriva.com/br



Evento: Girls in Tech #5 : Encontro especial com a Adriana Gascoigne

17 de Janeiro de 2014, 10:45, por Rede Ola.coop.br - 1Um comentário

O que é?

"Girls in Tech está de volta em São Paulo para 2014 com novos projetos ! Participe de um encontro exclusive com a fundadora da rede e presidente desde 2007 de Girls In Tech Global, Adriana Gascoigne !

Ela fará uma breve apresentação abordando a evolução das posições das mulheres no mundo da tecnologia desde o início desse projeto, assim como sobre as realizações do Girls in Tech em outros países e os novos projetos de 2014.

Palestra seguida de um momento de networking, com bebidas e comindinhas. "

Quando?

30 de janeiro de 2013
Horário: 19:00h

Onde?

Estação Coworking, Rua Mourato Coelho, 957, 05417011 São Paulo
Inscrição antecipada: 15 reais
Inscrição na hora do evento: 30 reais

Onde encontro mais informações?

http://meetu.ps/27SDGR

Obs: vagas limitadas.



Disponível gratuitamente o módulo de etiquetas para a plataforma magento

21 de Dezembro de 2013, 19:57, por Rede Ola.coop.br - 0sem comentários ainda

A equipe Gamuza, através do projeto Gamuza Open, tem o prazer de disponibilizar gratuitamente a mais nova versão do módulo de etiquetas para a plataforma Magento. Com ele você tem a opção de imprimir etiquetas personalizadas em sua loja virtual e mais.



Hardware livre: um supercomputador por $99

20 de Julho de 2013, 19:12, por Rede Ola.coop.br - 0sem comentários ainda

Enviado por Sérgio de Oliveira Ramos

Computador mais barato do mundo poderá ter fábrica no Brasil

Com informações da BBC - 18/07/2013

Computador mais barato do mundo pode ter fábrica no Brasil

O Raspberry Pi, o computador mais barato do mundo, poderá ser fabricado no Brasil para baratear o preço do produto no país.

O RasberryPi é vendido por US$ 35 (R$ 78) no Reino Unido, mas chega ao Brasil custando US$ 85, cerca de R$ 189.

"As taxas de importação do Brasil são quase proibitivas", disse Eben Upton, diretor-executivo do Raspberry Pi Foundation. "Por isso, se conseguirmos produzir o Pi por lá, tornaremos o produto muito mais acessível e poderemos também facilitar a distribuição para toda a América Latina."

Upton diz considerar a região como um mercado prioritário para a distribuição do computador.

Sem fornecer números precisos, Upton disse que atualmente vende "algumas milhares" de unidades do computador no Brasil, o que ele considera pouco diante do tamanho da população, renda média e "entusiasmo dos brasileiros por tecnologia."

Ele afirma que ainda está no estágio de reconhecimento do mercado e que ainda não negociou com possíveis parceiros a fabricação do Pi no Brasil.

Raspberry PI

O Raspberry PI é um computador de uma placa só, do tamanho de um cartão de crédito, que não possui teclado, mouse, ou monitor.

O Pi, como é carinhosamente conhecido, tem um sistema operacional baseado em Linux, que pode ser trocado por outro software de código aberto.

Segundo Upton, a ideia principal por trás do Raspberry Pi é fomentar a educação.

"Não estamos produzindo engenheiros de computação suficiente no Reino Unido, ou no planeta. Por isso pensamos que poderíamos criar um novo dispositivo para produzir uma nova geração de entusiastas de programação," disse Upton.

Upton diz que o software da placa é atualizado em média a cada dois meses e que não haverá uma nova versão do computador nos próximos dois anos. "Não queremos que as pessoas invistam dinheiro e esforços em um produto que irá expirar em breve. Ainda há espaço suficiente para crescer com o modelo atual, e desafios para serem superados."

Ao nomear sua criação como Raspberry Pi (ou "Framboesa Pi" em português), os fundadores buscaram continuar a tradição de empresas de informática que usam frutas como um nome, como Apple (Maçã) e BlackBerry (Amora).

"Raspberry (framboesa) parecia uma fruta divertida, e projetava a imagem que queríamos. E Pi (além de sua referência ao número) foi uma homenagem à linguagem de programação Python, uma das mais educativas que existe," explicou Upton.

"Espero que em cinco anos ela se torne uma plataforma verdadeiramente útil para que as pessoas façam o que quiser com ela. E espero que o Raspberry Pi esteja presente em muitas casas em países em desenvolvimento," completou.

Caridade tecnológica

Mas apesar de seu tamanho, é um sucesso de vendas para a organização sem fins lucrativos que o criou.

"Até pouco antes do lançamento, nossa ambição era vender mil unidades," disse Upton. "Mas logo antes de lançar, suspeitamos que não seria suficiente, e que teríamos uma demanda maior do que esperávamos."

O maior problema da organização era que eles não estavam preparados para atender uma grande demanda, nem teriam a capacidade de fabricar milhões de unidades em pouco tempo.

"Nós somos uma organização de caridade, não temos muito dinheiro. Não podemos pegar investimento privado, nem vender ações na bolsa de valores", diz Upton. "Por isso mudamos o modelo operacional e nos tornamos uma empresa que licencia o uso da criação."

Assim, com parceiros a bordo, o projeto foi capaz de receber uma boa notícia: 100 mil unidades vendidas no primeiro dia de lançamento, 29 de fevereiro de 2012, e mais de um milhão até o momento. Curiosamente, contou o fundador, 70% das vendas foram fora do Reino Unido, principalmente nos Estados Unidos.

Cérebro para robôs

Duas coisas surpreenderam Upton desde o lançamento do aparelho. Uma delas é o fato de que as pessoas estão usando o Raspberry Pi como uma parte central de novos equipamentos, principalmente de robôs. "Achávamos que as inovações viriam mais do lado de software."

A segunda surpresa foi que, apesar de ter sido criado pensando na educação de jovens e crianças, outras pessoas estão usando o computador. "Pessoas estão se juntando e estão fazendo coisas muito engraçadas com ele".

"Isso pode ser explicado porque, no Reino Unido, há uma longa tradição de ver a computação como algo divertido, algo que você pode usar para inovar e criar coisas incríveis", concluiu Upton. Escolas

O projeto para levar o Raspberry Pi às escolas também está progredindo. O escritório do Google no Reino Unido, por exemplo, concedeu um subsídio de US$ 1 milhão para distribuir o computador em milhares de escolas.

Ao contrário do projeto One Laptop Per Child ("Um computador por criança" em tradução livre), criado por duas ONGs norte-americanas para supervisionar a facilitação de dispositivos educacionais para países em desenvolvimento, o Raspberry não trabalha com governos, mas com as comunidades e escolas que vêm a eles, criando uma rede de entusiastas que acreditam no produto.



Categorias

Software, cultura e conhecimentos livres