Ir para o conteúdo
 

Blog RSS feed

ou
 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Banco do Brasil comemora transformação da cultura em 10 anos de software Livre

11 de Julho de 2015, 20:35 , por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 44 vezes

 Foto: Cristiano Sant'anna

A instituição financeira é um dos grandes cases de adaptação de cultura na tecnologia e já economizou 50 milhões de reais em licenças privadas

Uma das palestras desta quinta-feira, 9, no 16o Fórum Internacional Software Livre (FISL) abordou os 10 anos de Software Livre no Banco do Brasil. Ministrado pelo gestor de tecnologia do Banco do Brasil, Doralvino Sena, e pelos analistas de tecnologia, Dinis Agostinho e Ana Barcellos, o painel apresentou como a instituição financeira conseguiu adaptar a cultura para o software livre.


“É com orgulho que participamos do FISL e podemos mostrar que chegamos a um profissionalismo do software livre. Temos a convicção do avanço das tecnologias de software livre. Não é uma experiência de fundo de quintal. Incentivamos para que o mundo seja colaborativo, em que as pessoas possam aprender e compartilhar sem necessitar de meios tecnológicos privados”, afirma Sena.


Com 206 anos de existência, o Banco do Brasil é a maior instituição financeira da América Latina. Conta com 62 milhões de clientes em 24 países e 115 mil funcionários. O software livre começou a ser implantado em 2000 com o uso de servidores Proxy Linux para controle de acesso a internet (squid). 2005 foi o marco para o início da migração dos terminais de cultura Microsoft para software livre. Outro momento bem importante que o Banco do Brasil participou foi a adesão ao protocolo Brasília em 2008.   


“Começamos de maneira tímida para vencer a desconfiança com a tecnologia que estava sendo apresentada. Tínhamos convicção da importância em utilizar software livre e iniciamos a mudança de cultura. O Banco do Brasil é o maior case de transformação. Hoje, temos números relevantes desta mudança”, explica Sena.


A instituição financeira conta com 130 mil estações BROffice.org,110 mil estações GNU/Linux, 44 mil terminais de autoatendimento com GNU/Linux, 7200 servidores com GNU/Linux. “Trabalhamos com Mainframe, arquitetura x86, spark. Dentro dele, tem participações Zlinux e o nosso sistema operacional majoritariamente é Suse. Temos Firefox em mais de 100 mil terminais, sendo um browser estável. Sem falar na infinidade de scripts para passar a camada do servidor para estação. Há processamento distribuído (HTML5, javascript, entre outros)”, conta Agostinho.


Outros números expressivos da atuação do software livre no Banco do Brasil foram apresentados como o aumento de 2000% de documentos padrão ODF, mais de 80 mil documentos escritos de forma colaborativa, 300 tipos de softwares livre em uso e 15 prêmios de TI em software livre. Durante a palestra também foi mostrado o banco de dados Permuta, um projeto tecnológico de produção colaborativa dentro do Banco do Brasil. É um sistema que foi iniciado em Wiki na cidade de Campinas, sendo replicado nacionalmente. “Desenvolvemos em Joomla para todo o banco. Ele consegue informar até dez lugares que o servidor gostaria de trabalhar, permitindo a “permuta” com colegas que gostariam de atuar na praça onde ele se encontra. Foi uma ideia simples desenvolvida em software livre, sem custo e que traz benefícios”, declara Ana Barcellos, gestora do projeto.


No final do painel, os desafios do Banco do Brasil foram exibidos ao optar por software livre, entre eles estão a grande oferta de aplicativos assemelhados, parte dos softwares em língua portuguesa, baixo custo de entrada, mas alto custo de capacitação dos profissionais de tecnologia, garimpar dados não estruturados, bilhões de dispositivos conectados e infraestrutura de TI definida por softwares e APIs. “O Banco do Brasil já economizou 50 milhões de reais em licenças privadas. Temos avanços consolidados dentro da empresa. Reafirmo a importância em utilizar as ferramentas colaborativas, permitindo compartilhamento de informação e desenvolvimentos significativos na tecnologia”, finaliza Sena.  


Fonte: http://softwarelivre.org/colivre/blog/banco-do-brasil-comemora-transformacao-da-cultura-em-10-anos-de-software-livre

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.