Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

Nenhum artigo selecionado ainda.
 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Acesso a "banda larga" é discutido em reunião com Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação

7 de Junho de 2019, 20:44 , por Brenda Gomes - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 22 vezes
03.06.2019 reuniao com a secti 1

A partir do próximo dia 1º de julho, os produtores rurais (Pessoa Física), que possuem Inscrição Estadual deverão obrigatoriamente emitir Nota Fiscal Eletrônica, a NF-e modelo 55, conforme prevê o Artigo 6º do Decreto Estadual Nº 18.801/2018.Até lá, a emissão da nota fiscal manual acontece de forma facultativa. A regulamentação que trará segurança nas operações de venda e compra de tudo que é produzido na propriedade, além de facilitar os procedimentos contábeis inclusive, dos destinatários sejam eles cooperativas, atacadistas ou varejistas, preocupa produtores rurais de todo o Estado, que enfrentam dificuldade de acesso à internet.

As limitações de acesso e o fornecimento de internet banda larga no campo estiveram na pauta da reunião entre os dirigentes do Fórum Baiano das Cooperativas do Agronegócio e a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Adélia Maria Carvalho de Melo Pinheiro, na segunda-feira (03/06), em Salvador.

03.06

Segundo o diretor consultivo da Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia - Cooperfarms, Luiz Antonio Pradella, o grupo relatou as particularidades de acesso à tecnologia em cada região, visto que o fórum conta com integrantes de diversas microrregiões agrícolas do Estado, e cobrou melhorias. “Foi um encontro bastante produtivo, de diálogo e de aproximação com a pasta que, prontamente entendeu a preocupação dos produtores e assegurou analisar melhorias”, disse Pradella.

O presidente do Sistema OCEB, Cergio Tecchio, pontuou a importância do encontro. “Foi uma reunião muito importante pois tratarmos de internet de alta velocidade para o interior do estado. Esse assunto atinge diretamente as cooperativas baianas, que precisam dessa tecnologia para produzir melhor. Tendo em vista o nível de tecnologia usado pelos produtores e pelas cooperativas, e não está chegando no interior” afirmou.

Na oportunidade, Tecchio ainda chamou atenção para a participação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB que mostrou interesse em produzir pesquisas relacionadas ao cooperativismo. “Além de tratarmos de tecnologia precisamos falar também sobre pesquisa, já que vivemos em uma sociedade que muda constantemente e precisamos nos adequar as novas realidades” disse.

Ascom OCEB com informações da Ascom Cooperfarms


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.