Ir para o conteúdo
ou

OCEB - Sindicato e Organização das Cooperativas da Bahia

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Notícias

31 de Janeiro de 2013, 0:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.

Sistema OCEB promove intercâmbio entre cooperativas

13 de Novembro de 2014, 10:50, por agenor costa dos santos junior - 0sem comentários ainda

Os dirigentes das cooperativas agropecuárias da Bahia visitaram, nos dias 05 e 06 de novembro, a sede e as instalações da COOPNOROESTE na cidade de Araputanga, Mato Grosso. O objetivo da visita foi proporcionar aos participantes a troca de experiências e conhecer as práticas bem-sucedidas desenvolvidas pela cooperativa. O grupo, formado por 18 dirigentes, foi recebido pelo presidente da cooperativa, Ademar Furtado e o vice-presidente, Rezende Teixeira, além da equipe administrativa.

Para a assistente do núcleo de atendimento ao cooperado da cooperativa COOPALM, Nívea Maria Carvalho, o intercâmbio foi fundamental na ampliação do conhecimento. “Estar em contato com outras realidades é muito estimulante, pois nos possibilita interagir com outras pessoas e aprender coisas novas que contribuirão em nossa rotina.” Ainda de acordo com Nívea Maria, a iniciativa do SESCOOP/BA em promover o intercâmbio é fundamental no processo de crescimento do cooperativismo na Bahia. “Oportunizar o aprimoramento dos gestores é uma proposta enriquecedora e o SESCOOP/BA tem feito esse trabalho de forma brilhante”, completa.

Entre os aspectos organizacionais observados na COOPNOROESTE, o que foi destacado pela presidente da COOPAG, Paula Silva, foi o controle dos dados realizado pela cooperativa. “Achei muito interessante a forma como tudo é sistematizado por eles, através de planilhas de custos detalhadas e com informações exatas. Além disso, achei o trabalho de auditoria interna muito interessante e que gera resultados positivos para cooperativa.” 

O intercâmbio é uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia – SESCOOP/BA e foi coordenado pela analista da entidade, Tassia Gouveia. 

Veja o que disse alguns participantes sobre o intercâmbio

IMPORTÂNCIA - “O intercâmbio entre as cooperativas agropecuárias da Bahia e a Cooperativa COOPNOROESTE foi proveitoso para todos, servindo de reflexão para melhoria e desenvolvimento das cooperativas e seus cooperados”, comenta o Consultor da COOPECON, Roosevelt Santos Oliveira. “Não se esqueçam nunca que para termos sucesso no cooperativismo o mais importante é valorizar as pessoas e trabalhar com união” disse o vice-presidente da COOPNOROESTE,  Rezende Teixeira. 

A COOPERATIVA VISITADA - A escolha da cooperativa foi interessante, pois coincide com o trabalho da nossa cooperativa e nos impressionou a receptividade da equipe em atender  todos os nossos questionamentos. Além disso, o roteiro criado foi extremante proveitoso”, saliente o  Presidente da Coopedelij, Joacy Costa. “Encontramos uma recepção perfeita, uma diretoria atualizada com conhecimento de cooperativismo e que nos deixou encantados. Aprendi muito com eles e sei que o conhecimento adquirido contribuirá muito em nossas negócios”, afirma o presidente da COOPERGRÃOS, Fausto Lima.

O INTERCÂMBIO -  “Com esse Intercâmbio ocorreu integração entre os dirigentes das cooperativas da Bahia, estimulando a troca de experiências e busca das melhores práticas que conduzem a um melhor desempenho. Este mecanismo é visto como um processo positivo e pró-ativo por meio do qual uma cooperativa leva a sua experiência e aprende com a cooperativa visitada. Além disso, adquire novos conhecimentos e identifica melhorias para o funcionamento das suas cooperativas”, explica a analista do SESCOOP/BA, Tássia Gouveia. “Confesso que é na troca de experiências que percebemos que não somente aqui na COOPNOROESTE que temos dificuldades, mas também existe em outras cooperativas. Ao recebermos os representantes das cooperativas da Bahia, tivemos a oportunidade de mostrar o trabalho que estamos fazendo com nossa equipe de colaboradores”, completa o vice-presidente da COOPRNOROESTE, Rezende Teixeira.

Sobre a COOPNOROESTE e a LACBOM

A Cooperativa Agropecuária do Noroeste do Mato Grosso Ltda. - COOPNOROESTE foi fundada em 19 de outubro de 1975, a autorização legal para o seu funcionamento foi no dia 12 de dezembro de 1975. Atualmente é administrada pelo diretor-presidente, Ademar Furtado da Silva e o diretor vice-presidente, Rezende Macedo Teixeira, além dos Conselhos de Administração e Fiscal. As principais atividades é produção de lácteos; indústria de ração; loja agropecuária, assistência médica veterinária, agrônomo e técnicos agropecuários. Hoje, a cooperativa opera com um novo modelo de administração que já resultou em prêmios. “É com orgulho que falamos do novo modelo administrativo que, com o apoio de todos, implantamos em nossa cooperativa. Em 2013, fomos premiados como uma das 150 melhores cooperativas do Brasil e foi por essa razão que realizamos esse intercâmbio, como uma forma de apresentar a nossa gestão administrativa”, comemora o diretor-presidente, Ademar Furtado.

A LACBOM é uma Empresa 100% Mato-grossense, fundada através do cooperativismo em 1975. Tem por tradição oferecer produtos de excelente qualidade aos seus consumidores. Líder em Mato Grosso e ainda presente nos estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Tem um mix de 21 produtos industrializados, merecendo destaque o leite UHT. 



Cooperativismo baiano concretiza mais um sonho

11 de Novembro de 2014, 15:21, por agenor costa dos santos junior - 0sem comentários ainda

Os estudantes do curso de pós-graduação em gestão de cooperativas de saúde participaram na última sexta-feira, 7, da aula inaugural da especialização. O evento aconteceu no auditório da Escola de Administração da UFBA e contou com as presenças do Diretor da Escola de Administração da UFBA, Francisco Teixeira, do presidente do Sistema OCEB-SESCOOP/BA, Cergio Tecchio e do coordenador do curso, Genauto França. 

A aula inaugural foi iniciada com a fala de Francisco Teixeira, que deu as boas-vindas aos estudantes e destacou o importante passo que o cooperativismo baiano está dando. “Esse curso é pioneiro aqui na Bahia e irá auxiliar no crescimento do cooperativismo no estado. Esperamos que esse curso seja um grande diferencial para todos os envolvidos. Além disso, estamos satisfeitos com essa parceria feita com o SESCOOP/BA.”

Os estudantes presentes não desviavam a atenção da apresentação e demostravam muita expectativa em relação ao curso. “Espero elevar, ainda mais, meu conhecimento e utilizá-lo na minha área de atuação dentro da cooperativa. Além disso, os profissionais precisam ser diferenciados e esse curso é uma grande oportunidade nesse processo”, comenta Ana Carolina Carneiro, da Cooperativa NacionalCoop. Ainda de acordo com Ana Carolina, o SESCOOP/BA deu um grande salto qualitativo em ofertar essa especialização. “A iniciativa é de suma importância, pois se pensou na qualificação dos profissionais e essa pós será um diferencial”, completa.

Na oportunidade, o presidente do Sistema OCEB-SESCOOP/BA, Cergio Tecchio, relembrou as  motivações e a trajetória percorrida para elaboração e concretização do curso. “Durante as reuniões regionais, que são realizadas com os presidentes e dirigentes das cooperativas, foi sugerido, pelo ramo saúde, o curso de especialização e entendemos que isso era importante. Hoje, estamos realizando um sonho e, com certeza, dando um passo significativo no processo de profissionalização das nossas cooperativas.” O presidente destaca, ainda, que o Sistema OCEB vislumbra oportunizar outras especializações.

Sobre a pós-graduação em gestão de cooperativas de saúde.

O curso é uma iniciativa do Sistema OCEB-SESCOOP/BA, em parceria com a Escola de Administração da UFBA, e tem por objetivo promover o desenvolvimento do cooperativismo de forma integrada e sustentável, com a finalidade de fornecer ferramentas de gestão e capacitação de Gestores de cooperativas de Saúde. 

As aulas serão ministradas quinzenalmente nas sextas-feiras (tarde e noite) e aos sábados (manhã e tarde), na Sede da Escola de Administração/UFBA, situada na Av. Reitor Miguel Calmon S/N, Vale do Canela, cidade de Salvador, Estado da Bahia. A pós-graduação tem uma carga horária de 390 (trezentos e noventa) horas. 



Helicoverpa: produto biológico se destaca no controle da praga

3 de Novembro de 2014, 14:51, por agenor costa dos santos junior - 0sem comentários ainda

O saldo negativo apresentado nas lavouras brasileiras desde a safra 2011/2012, em decorrência do ataque da lagarta Helicoverpa armigera, a que tudo indica, ainda deverá preocupar os agricultores de todo o país.

No oeste da Bahia e no Mato Grosso, a praga sequer esperou o bom estabelecimento das culturas e já tem atacado plantas recém-germinadas de soja irrigada, aumentando a preocupação dos agricultores, que reconhecem o potencial destrutivo da lagarta. “Até hoje eu não consigo mensurar as perdas com o ataque da helicoverpa armigera”, pontua o produtor rural do oeste da Bahia, Douglas Radoll, que ainda dribla os prejuízos decorrentes da praga. Nos dois estados, medidas de controle já estão sendo utilizadas pelos produtores.

Desde 2011/2012, quando a praga começou a ser percebida com maior protagonismo na cultura do algodão, os prejuízos acumulados na região oeste da Bahia ultrapassam a casa dos bilhões. As perdas são decorrentes tanto na redução da produção, uma vez que a Helicoverpa ataca as partes reprodutivas (flores e vagens nas culturas da soja e do feijão; flores e maçãs no algodoeiro e espigas no milho), quanto no custo operacional financeiro, com o uso mais intenso de inseticidas e máquinas.

PRODUTO BIOLÓGICO
O cenário que até então era aterrorizante, começou a ganhar outras perspectivas com a chegada do Hz-NPV CCAB, um inseticida biológico a base do vírus, sendo o único no mercado a apresentar duas estipes distintas e altamente virulentas de baculovírus de helicoverpa. O produto, hoje, registrado emergencialmente no Brasil pelo Consórcio Cooperativo Agropecuário Brasileiro (CCAB) controla as lagartas da subfamília Heliothinae, que incluem a Helicoverpa spp. e a lagarta da maçã do algodão (Heliothis virescens). Utilizado com sucesso desde o ano passado, o vírus é a melhor opção de controle, conforme atestam os produtores rurais. “Antes trabalhávamos dia e noite com o pulverizador e agora temos certa tranquilidade com as infestações de Helicoverpa”, comenta Rony Reimann, agricultor de Luís Eduardo Magalhães/BA, recordando-se dos tempos em que somente havia inseticidas químicos para o controle da Helicoverpa. Somente na última safra, mais de 700.000 hectares foram tratados com o Hz-NPV CCAB em todo o país.

O alto índice de eficiência associado a uma baixíssima toxicidade, tanto para o ambiente quanto para organismos, vem se provando dia após dia como uma medida eficaz no controle da Helicoverpa, como garante o agricultor, Odacil Ranzi, também do oeste baiano. “Aplicamos o vírus na soja plantada em pivô nesta safra, após dois dias da aplicação já percebemos que as Helicoverpas já haviam parado de comer e a partir do quarto dia começaram a morrer. O produto é fantástico!”, comemora.

Segundo o produtor, Marconde Ferraz, os resultados em pivôs em V4 são de excelente eficiência já na primeira aplicação. “O Manejo proposto é utilizar o vírus no período vegetativo com aplicações noturnas, entrando com presença de lagartas pequenas até médias (monitoramento), e se necessário repetir a cada sete a oito dias. Com isso, mantém-se a população de inimigos naturais e a diminui a exposição das lagartas a diamidas”, explica Ferraz.

Para o engenheiro agrônomo, Celito Breda, consultor e produtor rural, atualmente, o controle biológico consolida-se como uma opção viável e eficiente para o combate às pragas da agricultura. “O vírus Hz-NPV CCAB tem se mostrado o carro chefe no resgate do controle biológico no Brasil, como ferramenta essencial, o produto vem sendo a locomotiva de todas as ferramentas biológicas do mercado brasileiro (que são poucas). Não há dúvidas quanto a sua eficácia!” atesta Breda.

Reconhecido internacionalmente, o Hz-NPV CCAB também apresenta resultados excepcionais em nível de campo e pesquisa em outras regiões produtoras do país. Em Campo Verde (MT) o agricultor, Alexandre Bottan vai para a segunda safra utilizando o vírus. “Testamos o produto na safra passada com ótimos resultados, este ano já começamos a nos deparar com o surgimento das primeiras lagartas aqui na região de Campo Verde e o vírus (Hz-NPV CCAB) realmente tem se mostrado uma ferramenta de controle imprescindível neste início de ciclo! É sem dúvida a melhor ferramenta de controle da Helicoverpa!”, destaca Bottan.

A eficiência do produto ainda anima os especialistas, que veem no produto uma ferramenta de Manejo de Resistência de Pragas. “Mesmo em lavouras Bt’s, principalmente no algodão Bt1,tem se mostrado necessário o seu uso, nestes casos podemos encarar o Hz-NPV CCAB tanto como ferramenta de controle efetivo como ferramenta de manejo da resistência das lagartas que eventualmente escapem da ação das proteínas Bt.”, explica Breda.

MANEJO
O Hz-NPV CCAB deve ser utilizado assim que for constatada a presença da praga na lavoura. A eficiência do produto não é reduzida pela baixa área foliar do início do cultivo. Quanto menor a lagarta no momento da aplicação, mais rápido e eficiente será a atuação do Hz-NPV CCAB, garantindo que essas lagartas produzam mais vírus, reinfestando a lavoura e inoculando o campo contra novas lagartas que venham a eclodir nos próximos dias, como atesta Douglas Radoll, que já tem experiência de mais de um ano de utilização do Hz-NPV CCAB: “uma vez constatada a praga o ideal é ir ‘vacinando’ a lavoura”.

Fonte: Ascom COOPERFARMES

Foto: Odair de Aguiar (arquivo)



Cooperativas são ótimos lugares para trabalhar e colaboram para o crescimento econômico do Brasil

31 de Outubro de 2014, 15:46, por agenor costa dos santos junior - 0sem comentários ainda

A revista Você S/A publicou, em uma edição especial, um ranking com as 150 melhores empresas para os profissionais atuarem. Entre as classificadas estão 16 cooperativas, sendo treze do ramo saúde, duas do crédito e uma do agropecuário. O levantamento considera 18 setores da economia. Desta forma, o ranking deixa evidente que o cooperativismo já se consolidou como categoria econômica e forte colaborador no desenvolvimento do país. O objetivo da publicação é reconhecer e valorizar as empresas, instituições e cooperativas.

De acordo com dados da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB, o Brasil possui 6,8 mil cooperativas, distribuídas em 13 ramos de atividades, gerando cerca de 340 mil empregos formais e obteve crescimento de 83,2% nos últimos dez anos. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE - apresentou em uma pesquisa que cerca de 50% de tudo que é produzido no setor agropecuário brasileiro passa por uma cooperativa. Quando tratamos sobre o ramo transporte, fica mais evidente como o cooperativismo é uma categoria econômica importante no desenvolvimento do país. O ramo transporte foi responsável pela circulação de 330 milhões de toneladas de cargas, tendo uma movimentação econômica superior a 6 bilhões por ano. O ramo saúde, que foi destaque na ranking, agrega cerca de 110 mil médicos cooperados, trabalhando em 83 municípios do Brasil e atende mais de 24 milhões de pessoas, movimentando em 2013 R$ 36 bilhões de reais. Os números comprovam a força do cooperativismo, que vem crescendo e se estabelecendo como importante categoria econômica. 

O resultado apresentado pela revista Você S/A, é uma prova do modelo de gestão bem-sucedido das cooperativas em nosso país. Os pesquisadores visavam identificar como os empregados avaliavam o seu ambiente de trabalho e a partir dessas respostas foi sendo construída a relação apresentada. Foram analisadas as respostas de 117,7 mil funcionários de 384 companhias.

Com informações do Sistema OCB



Sicoob Cred Executivo promove cursos sobre Educação Financeira

29 de Outubro de 2014, 11:39, por agenor costa dos santos junior - 0sem comentários ainda

O Sicoob Cred Executivo, em parceria com a Universidade Corporativa do Serviço Público – UCS,  promoveu, entre os dias 21 e 23 de outubro, o primeiro ciclo de cursos sobre Educação Financeira, na Secretaria da Fazenda, unidade Barros Reis. Os próximos acontecerão na Diretoria de Administração Tributária da Região Norte e Sul (DAT/NORTE E SUL), da Secretaria da Fazenda, nas cidades de Feira de Santana e Vitória da Conquista, nos dias 05 e 06 e 10 e 11 de novembro, respectivamente.

O Curso sobre Educação Financeira Pessoal, que aborda temas como finanças pessoais, endividamento e investimento está sendo ministrado pelos instrutores George Wander Rodrigues, especialista em políticas públicas e gestão governamental da SAF/DEPAT/GEFIN e Alexandre Pataro, diretor operacional do Sicoob Cred Executivo.
O evento é voltado para funcionários públicos e tem como objetivo principal promover a disseminação do conhecimento acerca do contexto educacional financeiro. 

A importância da Educação Financeira

A Educação Financeira, infelizmente, ainda não faz parte da cultura brasileira, mas é essencial nos dias de hoje. Já integrada na cultura de alguns países tem como objetivo principal aumentar a qualidade de vida das pessoas, ajudando-as a criar uma visão adequada e saudável sobre lidar com o dinheiro, a valorizar os recursos naturais e a conhecer o funcionamento dos principais produtos financeiros disponíveis no mercado, além de contribuir na tomada de decisões para comprar uma casa ou um carro, pagar um curso, iniciar um negócio próprio ou fazer um plano de aposentadoria. Além disso, a Educação Financeira é a base para o planejamento financeiro, que auxilia a fazer escolhas inteligentes com o dinheiro que se ganha, se livrar de dívidas, controlar melhor o orçamento doméstico e o consumo compulsivo, arquitetando um projeto de vida que possa trazer um futuro mais tranquilo e próspero através da segurança e independência financeira. 

Fonte: (Ascom do Sicoob Cred Executivo)