Ir para o conteúdo
 

Blog RSS feed

ou

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Blog

31 de Janeiro de 2013, 0:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Licenciado sob CC (by)

II Seminário Software e Cultura no Brasil acontece no dia 07/04

5 de Abril de 2017, 15:27, por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda

Lablivre

O Laboratório de Tecnologias Livres (LabLivre) da UFABC promoverá, no próximo dia 7 de abril (sexta-feira), em São Bernardo do Campo, um encontro com desenvolvedores e membros brasileiros de comunidades de softwares livres culturais para receber sugestões quanto a editais públicos que serão lançados pelo Laboratório em 2017. Aurélio Heckert, sócio e desenvolvedor da Colivre, participará representando a comunidade do Inkscape, o software para edição de imagens e documentos vetoriais.

Parte do projeto de pesquisa de mapeamento dos softwares culturais no Brasil, desenvolvido pelo LabLivre desde maio de 2016, esses editais têm como objetivo fomentar o desenvolvimento de tecnologias e soluções livres no campo cultural. Poderão contar com apoio financeiro desenvolvedores que tenham projetos para criar ou aprimorar ferramentas e funcionalidades para esses softwares.

Durante o período da manhã, os convidados apresentarão, em linhas gerais, como funciona a dinâmica interna das comunidades de que fazem parte. Relatarão, entre outras questões, seu histórico, o processo de desenvolvimento do software e seus mecanismos para tomadas de decisão. Até o momento, estão confirmados os seguintes participantes (clique nos nomes para mais informações):

ATHOS RIBEIRO (comunidade Fedora)
AURÉLIO HECKERT (comunidade Inkscape)
FILIPE SARAIVA (comunidade KDE)
GEORGES BASILE STAVRACAS NETO (comunidade GNOME)
GUSTAVO MATTOS (comunidade Blender)
JOÃO SEBASTIÃO DE OLIVEIRA BUENO (comunidade GIMP)
LUCAS KANASHIRO (comunidade Debian)
OLIVIER HALLOT (comunidade LibreOffice)

À tarde, na primeira parte, os membros das comunidades apresentarão o(s) software(s) mantidos por elas e apontarão suas demandas mais urgentes e relevantes. Em seguida, serão debatidas sugestões para as questões relacionadas à atividade-fim dos editais, tais como tempo de desenvolvimento e manutenção, valores, contrapartidas, entre outras.

Não é necessário fazer inscrição. Aqueles que precisarem de certificado de participação, basta solicitá-lo pelo e-mail contato@lablivre.wiki.br.

Confira abaixo a programação completa:

II SEMINÁRIO SOFTWARE E CULTURA NO BRASIL
UFABC – Campus São Bernardo do Campo (veja aqui como chegar)
Sala: A1-S104 (Bloco Alfa 1, primeiro andar)

9h30 – Apresentação: LabLivre e os objetivos do seminário
Pesquisadores do Laboratório falarão sobre o projeto pesquisa de mapeamento dos softwares culturais no Brasil e sobre a dinâmica do seminário. SADY JACQUES, Coordenador Geral da Associação Software Livre.Org, falará sobre o apoio da ASL aos projetos do LabLivre.

10h – Raio-X das comunidades
Convidados apresentarão como funciona a dinâmica interna das comunidades de que fazem parte

12h – Almoço

13h30 – Principais demandas de desenvolvimento
Membros das comunidades apresentarão o(s) software(s) mantidos por elas e apontarão suas demandas mais urgentes e relevantes

15h30 – Sugestões para os editais de fomento
Serão debatidas sugestões para as questões relacionadas à atividade-fim dos editais

17h – Encerramento


Fonte: LabLivre



Lançamento do livro Cooperativismo de Plataforma terá participação da Colivre

28 de Março de 2017, 20:03, por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda

Photo 2017 03 28 11 48 07

Com o objetivo de discutir a economia do compartilhamento e o fenômeno da "uberização" das relações de trabalho, a Fundação Rosa Luxemburgo e as editoras Autonomia Literária e Elefante realizarão na próxima segunda-feira (03/04) às 19h no Ateliê do Gervásio em São Paulo, o lançamento do livro Cooperativismo de Plataforma – Contestando a economia do compartilhamento corporativa.

De autoria do professor de cultura e mídia digital da The New School, de Nova Iorque, Trebor Scholz, o livro traz críticas aos impactos da economia do compartilhamento corporativa nas relações de trabalho e na nova configuração do capitalismo, o ubercapitalismo, segundo Scholz.

Como alternativa ao modelo de "uberização" o que o autor propõe são plataformas de cooperativismo “de propriedade coletiva, possuídas pelas pessoas que geram a maioria do valor nessas plataformas, [e que] podem revigorar essa mentalidade pública inicial. O cooperativismo de plataforma pode mudar o modo como pessoas comuns pensam sobre suas relações na Internet.”

O lançamento contará com um debate com a participação do autor, que participará por meio de videoconferência, com o tradutor do livro Rafael Zanatta e Rodrigo Souto, sócio e desenvolvedor da Colivre. A Colivre atua há mais de dez anos como empreendimento de Economia Solidária e no desenvolvimento de software livre.

Para mais informações sobre o livro e para ter acesso gratuito ao mesmo, acesse o link no site da Fundação Rosa Luxemburgo: http://rosaluxspba.org/cooperativismo-de-plataforma-2/

 

Serviço:

O que: Lançamento do Livro Cooperativismo de Plataforma
Data:
3 de abril de 2017, segunda-feira
Horário: a partir das 19h
Local: Ateliê do Gervásio
Endereço: Rua Conselheiro Ramalho, 945, Bixiga, São Paulo (SP)
Realização: Autonomia Literária, Elefante Editora e Fundação Rosa Luxemburgo



Pontos de cultura do Nordeste se reúnem para encontro sobre produção cultural colaborativa

20 de Março de 2017, 15:27, por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda

 

Exibir imagem.php

II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas contará com debates, shows e oficinas voltadas à economia solidária

Entre os dias 30 de março e 1º de abril a capital pernambucana será, pela primeira vez, palco do II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas. O evento vai reunir diversos coletivos e pontos de cultura, entre outras instituições do Norte, Nordeste e Sul do país, para trocar experiências sobre técnicas de economia solidária e o uso de softwares livres, além de debater os benefícios dessas ações em várias comunidades brasileiras.

A abertura acontecerá no dia 30 (quinta-feira) na sede da ONG Gestos, no bairro da Boa Vista, Centro. Durante o dia estão programados debates sobre movimentos sociais e comunicação, além de uma mostra audiovisual com vídeos produzidos pelos coletivos participantes. À noite a programação se estende para o bar Apolo 17, no bairro do Recife, com a montagem do Palco livre. Bandas, músicos, poetas e artistas que estiverem interessados em apresentar seus trabalhos podem se inscrever e dividir o espaço com o set list animado do DJ Charles ZamboHead.

Na sexta-feira serão realizados debates no Centro de Educação da UFPE, a partir das 9h, com temas como Subjetividades Coletivas, Educação Popular, Tecnologias Sociais e Economia Solidária. A programação cultural acontecerá na Praça da Várzea, a partir das 20h, com shows dos Batuqueiros do Silêncio, Coco Raízes do Capibaribe, Forró de Cabeça e DJ VirguLINUX, nos intervalos.

No último dia, o público poderá escolher entre as oficinas de Moedas Sociais Digitais, Acervo Cultural Multimídia, Criação de Brinquedos Populares e outras, todas ministradas na UFPE. O encerramento será a partir das 14h, no bairro de Guadalupe, em Olinda, com um debate sobre a Aplicação da Lei Cultura Viva e uma roda com os encaminhamentos do encontro. A partir das 18h, subirão aoque palco o anfitrião Coco de Umbigada e os convidados especiais o Mestre Zé Negão e a Sambadaon Jr.

Para participar basta fazer a inscrição, gratuita, até o dia 30 de março no link: http://www.corais.org/colaborativas/node/94602. A primeira edição do evento foi realizada em outubro de 2013, na Faculdade de Educação da UFBA, em Salvador.

História do evento


O II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas faz parte da execução do plano de trabalho do Projeto da Rede das Produtoras Culturais Colaborativas que foi aprovado em 1º lugar na categoria nacional do edital Cultura de Redes, promovido pelo MinC em 2015. Esta tecnologia social foi certificada pela Fundação Banco do Brasil (http://e.eita.org.br/produtora-cultural-colaborativa) , no ano de 2015, passando a fazer parte do banco de tecnologias sociais da entidade. O projeto teve como proponente o Instituto Intercidadania, envolvendo aproximadamente 28 coletivos que utilizam a tecnologia social das Produtoras Culturais Colaborativas, que pode inclusive ser expandida para novas cidades brasileiras.

Serviço:


II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas
Onde: Sede da ONG Gestos (Boa Vista), Centro de Educação da UFPE e Coco de Umbigada
Quando: de 30 de março a 1º de abril
Quanto: Gratuito
Inscrições: http://www.corais.org/colaborativas/node/94602



Recesso do Carnaval 2017 na Colivre

22 de Fevereiro de 2017, 15:31, por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda

Carnaval colivre2017

 



Rede Nacional Observatórios do Trabalho é desenvolvida em Noosfero pela Colivre

17 de Fevereiro de 2017, 20:46, por Feed RSS do(a) Colivre - 0sem comentários ainda

Redeot

Foi realizado em Brasília, nos dias 21 e 22 de fevereiro de 2017, o 2º Seminário Nacional da Rede Observatórios do Trabalho. Além de abordar as estratégias de articulação e de mobilização dos gestores, conselheiros de conselhos de políticas públicas de emprego, trabalho e renda, o seminário lançou oficialmente o ambiente virtual da Rede Observartórios do Trabalho. Desenvolvido em Noosfero pela Colivre, o ambiente é uma rede social que tem o objetivo de articular e qualificar a atuação de técnicos de Observatórios do Trabalho, pesquisadores, gestores públicos e conselheiros envolvidos com as políticas de trabalho no Brasil.

A Rede Observartórios do Trabalho é um projeto do Ministério do Trabalho (MTb) em parceria com o Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) que vem sendo construída desde 2014 para possibilitar o desenvolvimento de atividades e produtos que contribuam para a articulação e aprimoramento metodológico dos Observatórios de Trabalho pelo país, buscando aprimorar a produção de informações voltadas para subsidiar o desenvolvimento de políticas públicas no campo do trabalho.

O objetivo principal da Rede Observatórios do trabalho é produzir conhecimento para subsidiar o debate público e o diálogo social, no âmbito nacional e subnacional, acerca dos desafios para se assegurar trabalho digno e, desse modo, contribuir para o aperfeiçoamento das polí­ticas de trabalho no Brasil. A proposta de constituição da rede está assentada em valores como trabalho digno e desenvolvimento com inclusão; democracia; participaçãoo; equidade; descentralização; e fortalecimento das políticas públicas. Seus princí­pios estão baseados na construção colaborativa de conhecimento; autonomia crítica e  científica; respeito à  diversidade e negociação de conflitos; articulação das múltiplas escalas do território; e horizontalidade nas relações intrarede. 

Para conhecer o ambiente virtual da Rede, que está em domínio provisório, acesse o endereço https://redeot.colivre.net/